A Cultura da Reclamação

Crianças imitam o comportamento dos pais ao se queixarem das coisas

Você já notou como estamos acostumados a reclamar? Bastou entrar em uma fila e já começamos a reclamar que estamos com pressa, que não vai dar tempo, que tudo está desorganizado. Existe uma cultura da reclamação. Só somos ouvidos quando fazemos uma reclamação em uma empresa. Os elogios muitas vezes passam despercebidos.

E você já reparou que as crianças também estão aprendendo a reclamar? Se é assim na sua casa, comece a observar se você não tem se queixado demais na frente dos pequenos, uma vez que eles costumam imitar o comportamento dos adultos.

É claro que quando temos um problema com uma empresa ou prestadora de serviços devemos reclamar. Mas o que não dá é para exagerar. Para isso, comece fazendo um  exercício: anote em um dia quantas vezes você reclamou. Depois releia a lista e veja quais reclamações foram necessárias e quais foram desnecessárias. Se gostar da experiência repita durante alguns dias. Peça aos seus filhos para fazerem a mesma lista. Decida quais reclamações são prioritárias.

Você já percebeu a energia negativa que envolve uma reclamação desnecessária? Já notou como o dia começa com uma energia diferente se você tiver muitas reclamações? Essa energia negativa poderá passar para os seus filhos e o dia poderá ser muito mais complicado.

Uma boa organização poderá evitar algumas reclamações. Relevar alguns atrasos ou desvios da sua lista vai te fazer bem. Em alguns compromissos, chegar 5 ou 10 minutos atrasada poderá te poupar estresse. Saia 5 minutos antes de casa.

Leve a vida de uma maneira mais leve. A sociedade, a sua família e a sua saúde agradecem.

 

Psicopedagoga Betina Serson

 

 E lembrem-se do que diz a Palavra de Deus: 

 FAÇAM TUDO SEM QUEIXAS NEM DISCUSSÕES.  Filipenses 2:14